Voltas que o mundo dá!

Veja como o mundo é mesmo redondo. Há não muito tempo o seres humanos corriam a procura do novo, chegando mesmo a criar um novo conceito de consumo, a palavra de ordem era renovar, deixar os velhos costumes, praticar o desapego aos objetos considerados degradê, termo usado para o que estava fora de moda, inadequado ao ambiente.

Os industrializados em grande escala ganharam o mundo, sob a ostentação da ideia de que eram mais bem elaborados e por pessoas que tinha maior conhecimento teórico por tanto mais habito a atuar na prática. No campo da medicina, nada de natural, tudo era sintetizado: criança andar descalço, contaminação diversas na certa; parto normal, somente para quem não podia arcar com as despesas ou situações especiais.

Os alimentos industrializados tomaram o espaço que pertenceu aos alimentados naturais. Até a tão saborosa rapadura e a gostosa abóbora madura foram chamadas de comidas de matuto.

No vestuário, para ser bonito tinha que ser de grife, em especial, aquelas que ainda que nacionais, os nomes tinham que ser importados. A própria maneira de educar as famílias era ditada pela mídia, antes televisão, através das novelas e outros programas, logo depois deu espaço aos inúmeros eletrônicos em suas múltiplas funções.

A fé cristã, para muitos passou a ser coisa de beatas para ocupar o tempo, pais preocupados mais no que iriam deixar para os filhos no mundo, do que mesmo com o mundo que iriam deixar para os filhos.

E de repente, como que num piscar de olhos parece que no girar do mundo estamos retornando a pontos já percorridos pela humanidade: encontramos pessoas  valorizando produtos feitos em menor escalas, usando receitas antigas, onde a rapadura virou açúcar mascavo e abóbora ganha nomes diversos, mas os sabores continuam os mesmos, com a diferença que agora apreciados e indicados por todos.

Na medicina, conceituados profissionais orientando pacientes ao uso da natureza como fonte de vida e saúde, desde água, planta, terra e até partículas de rochas.

Pessoas trocando a vida agitada das cidades grandes pelo sossego de lugares pacatos.

No vestuário, costureiras viraram estilistas, sapateiros e bolseiros, hoje são artistas de couros e na prática todos os procuram para vestimentas personalizadas, onde o estilo e próprio de quem usa. A educação dos filhos, embora ainda sofrendo a interferência da mídia mundial, os pais parecem estar com os olhos mais voltados para a missão de educar e cuidar mais dos filhos.

É prática constante pais que intercalam a vida profissional com os cuidados com a família. As conversas e brincadeiras aos poucos estão voltando aos lares e os controles sobre o que entra através da mídia vem por muitos pais e cuidadores sendo monitoradas. Quanto ao retorno a fé cristã muitos templos e igrejas surgiram e em todos o número de fieis vem crescendo com frequência. Esta reflexão mostra que o mundo está caminhando a passos largos para se tornar mais humano. Exceções existem, mas onde estas não estão?

Please follow and like us:
Pin Share

Compartilhe

Facebook
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais comentadas

Get The Latest Updates

Envie-nos um email

Não aceitamos spam

Categories

.

Mais notícias

Saudades do CERRADO

Não faz muito tempo, talvez a menos de vinte anos, a região do entorno de Brasília tinha uma vegetação rica em arvores, arbustos e forrageiras.